Qual é o impacto do equilíbrio emocional para um líder? - VitalSmarts Brasil

Qual é o impacto do equilíbrio emocional para um líder?

Ainda existem líderes que acreditam nas imposições e na intolerância como características fundamentais para manter a ordem entre os liderados. Entretanto, cada dia mais tem ficado claro o quanto o equilíbrio emocional é uma ferramenta poderosa na gestão de uma organização.

Muitas são as repercussões do equilíbrio — ou da falta dele — nas relações interpessoais, na produtividade e no próprio clima organizacional, que tendem a seguir a personalidade principal e preponderante da equipe.

Exatamente devido a isso, desenvolvemos o conteúdo de hoje. Nosso objetivo é mostrar a importância do equilíbrio emocional para o líder e de que forma essa característica pode impactar toda a gestão da empresa. Confira abaixo!

Como o equilíbrio emocional interfere no desempenho pessoal?

O equilíbrio emocional está diretamente relacionado ao sucesso — principalmente dos profissionais que lideram equipes. Isso acontece devido à necessidade de se desenvolver o controle das emoções em ambientes corporativos, cujas demandas são, muitas vezes, voltadas para a solução de conflitos.

Ter inteligência e conhecimento da área é um importante fator para o sucesso, mas não suficiente para manter uma vida profissional equilibrada e harmônica. Aliada aos conhecimento técnicos, existe a inteligência emocional, uma das maiores responsáveis por fazer com que os resultados pessoais e profissionais estejam em patamares satisfatórios.

Assim, um líder que está com sua parcela emocional devidamente equilibrada consegue se posicionar de forma sábia e eficaz, pois, ao administrar suas emoções, ele também realiza a organização do seu ambiente de trabalho de maneira efetiva. Obviamente, tudo isso afeta o desempenho de maneira positiva.

De quais formas a empresa é afetada?

O desequilíbrio emocional pode prejudicar não só a performance do líder, mas também a de todos os seus comandados, que se baseiam em atitudes e ordens superiores para a execução das atividades diárias. Em razão disso, o gestor precisa se tornar um exemplo a ser seguido pelos subordinados — e isso é possível por meio de algumas atitudes básicas.

Nesse contexto, boas condutas e comportamentos do gestor impactam os resultados organizacionais de várias formas benéficas. Veja, a seguir, algumas delas.

barreira entre geracoes

Resolução de conflitos interpessoais

O líder é o principal responsável pela solução de conflitos entre os colaboradores, certo? Para que isso seja feito de forma eficaz, ter equilíbrio emocional é um requisito fundamental. Com as emoções sob controle, é possível ser imparcial ao analisar a situação e definir o desfecho mais adequado, ouvindo o que todos os lados têm a dizer.

Entrega de trabalhos dentro dos prazos

Cumprir os prazos das tarefas, estabelecendo objetivos possíveis e consolidados de forma consciente e democrática, é a melhor maneira de manter a harmonia organizacional. Afinal, de que adianta estabelecer metas inalcançáveis ou para serem cumpridas em prazos ilógicos?

Objetivos mal definidos causam uma tremenda frustração em todos na organização. Assim sendo, ter equilíbrio emocional permite que o líder estabeleça as melhores condições e prazos de trabalho.

Proatividade

Saber os momentos de tomar a iniciativa frente às adversidades é consequência natural de uma mente com equilíbrio emocional. No fim das contas, conhecer as próprias emoções e desenvolver maneiras de controlá-las faz com que enxerguemos os piores obstáculos como simples contratempos, o que traz a proatividade e a iniciativa à tona.

Versatilidade e flexibilidade

Foi-se o tempo em que eram considerados bons líderes aqueles “de uma palavra só”. É claro que ter firmeza em suas decisões é fundamental, mas a flexibilidade e a versatilidade são igualmente ou até mais importantes. Assim, quando emocionalmente equilibrado, o líder é capaz de se adaptar às mudanças contínuas, bem como aos diferentes tipos de conflitos.

Engajamento da equipe

Destacar-se como líder está intimamente ligado ao modo como você consegue engajar seus liderados. Ao criar conexões significativas entre todos os membros da equipe, eles aumentam a produtividade e os resultados da empresa. Isso acontece porque passam a se sentir motivados e satisfeitos com o trabalho e com a figura de liderança.

Quais livros ajudam a desenvolver a inteligência emocional?

Para completar o conteúdo, vamos citar algumas opções de livros para que você aprenda a desenvolver sua inteligência emocional. Acompanhe!

Inteligência Emocional

Esse clássico de Daniel Goleman — especialista na ciência do cérebro — é uma das maiores referências quando pensamos em inteligência emocional. A obra representa uma verdadeira transformação de pensamento na Psicologia, no desenvolvimento pessoal e na liderança.

Goleman afirma que nossa forma de enxergar a inteligência é muito limitada. Ele também reconhece que temos uma gama inimaginável de capacidades que podem ser plenamente desenvolvidas, sendo que a inteligência emocional é a porta para que isso aconteça.

Pesquisas VitalSmarts

Os 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes

Um clássico sobre desenvolvimento pessoal, o livro escrito por Stephen R. Covey nos oferece um ponto de vista único em sua obra. A partir de uma abordagem holística, o doutor Covey dá dicas de como obter sucesso, bem-estar e felicidade, tudo isso aliado aos conceitos de organização humana e justiça social.

Além disso, ele apresenta orientações de como melhorar a segurança, a autoconfiança e as relações interpessoais a partir do uso correto da inteligência emocional.

Conversas Cruciais

O livro de Joseph Grenny, Kerry Patterson, Ron McMillan e Al Switzler é um bestseller do New York Times, já vendeu mais de 3 milhões de cópias ao redor do mundo e foi transformado em treinamento pela VitalSmarts.

Nele, os autores definem conversas que demandem equilibrio emocional e apresentam um roteiro completo com ferramentas e habilidades para desenvolver diálogos mais transparentes e eficazes, sobre qualquer assunto, com qualquer pessoa.

Os impactos do equilíbrio emocional sobre os líderes são inúmeros, não é mesmo? Podemos perceber que, ao trabalhar a inteligência emocional, todos os campos da vida tendem a se harmonizar. Portanto, não deixe para depois seu aprimoramento pessoal. Comece a buscar formas de se equilibrar pessoal e profissionalmente agora mesmo!

Agora que você já conhece as principais maneiras com que o equilíbrio emocional afeta uma liderança, que tal assinar nossa newsletter? Assim, você recebe todos os conteúdos que preparamos em seu e-mail e se desenvolve cada vez mais!

Close