Press enter to begin your search
Influencer Training Logo

Assessment: Níveis de Influência

Este assessment foi projetada para ajudá-lo a aumentar a sua capacidade de influenciar o comportamento dos outros e exercer melhor o  papel de líder influenciador. As perguntas abaixo examinam os métodos de influência que você tem utilizado para ajudar os outros a mudar. Os resultados da pesquisa serão mais úteis se você pensar sobre como você geralmente abordou alguns desafios de influência.

As áreas que você pode considerar incluem:

  • Um indivíduo que é resistente a suas idéias. (Meu filho vive trancado no qusrto e não tem ambição de fazer algo com sua vida.)
  • Um grupo cujo comportamento é difícil de mudar. (Meus colegas de equipe não conseguem capturar e documentar leads valiosíssimos de clientes quando vamos às feiras comerciais).
  • Uma organização que poderia ser muito mais efetiva se suas pessoas mudassem seu comportamento. (Nossa organização não compartilha informações e recursos em equipes. Atuamos como se estivéssemos em silos.)

Escolha um desafio de influência sobre o qual você trabalhou por um tempo e, com esse desafio em mente, responda as seguintes perguntas:

1. FOCO E MENSURAÇÃO

  1. À medida que tento influenciar mudança, logo de início tomo bastante tempo para garantir que todos tenham claro e estejam comprometidos com os resultados que estamos tentando alcançar.
  2. Para ajudar os outros a permanecerem focados e entusiasmados com a mudança que estamos passando, compartilho medidas freqüentes que demonstram nosso progresso.
  3. Para garantir que não encorajemos as pessoas a continuar com suas ações antigas e pouco saudáveis, removo ou modifico medidas que conduzem comportamentos errados.
  4. Para ajudar a alcançar objetivos desafiadores, ajudo os outros a quebrar metas de longo prazo em marcos diários ou semanais que estimulam o progresso constante.

2. ENCONTRAR COMPORTAMENTOS VITAIS

  1. Ao tentar influenciar os outros, sou muito claro sobre os comportamentos específicos que as pessoas precisam mudar ao invés de confiar em valores vagos ou qualidades genéricas que espero que adotem.
  2. Certifico-me de reduzir a lista de ações possíveis para duas ou três que produzirão a maior e melhor quantidade de mudanças e melhorias nos resultados.
  3. Garanto que todos concordem com os dois ou três comportamentos que precisam mudar para que possamos alcançar os resultados que queremos.
  4. Tomo medidas freqüentes desses comportamentos-chave, bem como resultados, para ver se meus esforços de influência estão funcionando.

3. AJUDAR A AMAR O QUE ODEIAM

  1. Sempre que possível, convido as pessoas a experimentar e testar novas coisas, em vez de usar autoridade ou pressão para obrigá-las.
  2. Eu vou além dos argumentos comerciais e econômicos para ajudar as pessoas a ver os imperativos morais que exigem mudanças.
  3. Evito dar palestras ou argumentos lógicos para o porquê os outros devem mudar e, em vez disso, conto histórias convincentes que ilustram as razões humanas e morais que exigem mudanças.
  4. Encontro maneiras criativas de envolver pessoas em experiências pessoais (viagens de campo, programas-piloto, simulações, etc.) que os ajudarão a se sentir de maneira diferente sobre a necessidade de mudança.

4. AJUDAR A FAZER O QUE NÃO CONSEGUEM

  1. Gasto tempo oferecendo treinamento, sugestões, dicas e oportunidades de prática para aqueles que estou tentando ajudar a mudar.
  2. Eu invisto o mesmo tempo e esforço para garantir que os outros tenham as habilidades que precisam para ter sucesso, enquanto também passo tempo tentando motivá-los a mudar.
  3. Ajudo os outros a desenvolver habilidades em TODAS as áreas que podem ser necessárias - incluindo as habilidades sociais, emocionais e interpessoais e não apenas as habilidades técnicas, físicas ou mentais que precisam.
  4. Crio várias oportunidades para ajudar as pessoas a praticarem novas habilidades em condições seguras, mas realistas e desafiadoras.

5. PROVIDENCIAR ENCORAJAMENTO

  1. Certifico-me de que as pessoas que estão à minha volta vejam evidências claras de que estou disposto a sacrificar uma boa parte de (ego, tempo, dinheiro ou outras prioridades) para demonstrar o meu sincero desejo em criar mudanças.
  2. Eu identifico cuidadosamente os líderes de opinião e crio uma estratégia específica para envolvê-los para encorajar os outros a mudarem.
  3. Certifico-me de que as pessoas em cargos de autoridade ensinem, sejam modelos, elogiem e treinem outros para o novo comportamento.
  4. Eu crio um ambiente onde todos são encorajados a responsabilizar todos os outros pelo novo comportamento (incluindo eu) - independentemente do nível ou da posição.

6. PROVIDENCIAR SUPORTE

  1. Certifico-me de que os outros tenham assistência oportuna (em tempo hábil) sempre que se deparem com barreiras tentando os novos comportamentos.
  2. Identifico os momentos mais difíceis ou os maiores obstáculos para mudar e me certifico de que as pessoas tenham outros ao seu redor para ajudar com esses desafios.
  3. Crio formas seguras para as pessoas obterem ajuda sem se sentirem envergonhadas ou serem colocadas em saias justas.
  4. Eu forneço a todos a autoridade que precisam para intensificar novos comportamentos.

7. MODIFICAR AS RECOMPENSAS

  1. Coloco muito mais esforço em compartilhar os motivos morais, pessoais, comerciais e outros para mudar do que tentar vencer ou prejudicar as pessoas na mudança.
  2. Eu garanto que nossos sistemas formais de recompensa e disciplina encorajam, em vez de desencorajar, as pessoas a tentar um novo comportamento.
  3. Faço uso cuidadoso de recompensas pequenas e bem pensadas para incentivar as pessoas que fazem tentativas iniciais de mudança.
  4. Uso recompensas formais para encorajar não apenas os resultados certos, mas os comportamentos certos para obter esses resultados.

8. MODIFICAR O AMBIENTE

  1. Faço uso de lembretes visuais, comunicações regulares e métricas para manter a necessidade de mudança visível e constantemente na mente de todos.
  2. Garanto que as pessoas tenham acesso fácil às ferramentas, informações e recursos de que precisam para adotar novos comportamentos.
  3. Sempre que possível, redesenho o espaço físico daqueles a quem estou tentando influenciar, a fim de tornar mais fácil de lembrar e fazer um comportamento bom - e mais diíficil um mau comportamento.
  4. Sempre que possível, mudo o ambiente físico (movendo pessoas ou coisas mais próximas ou mais distantes, organizando fluxo de trabalho, etc.) de maneiras que tornam o novo comportamento uma parte mais automática do fluxo natural de vida ou trabalho delas para que façam o certo sem pensar muito.