Cultura organizacional: dicas de diagnóstico e desenvolvimento

Você sabia que, em média, metade do tempo em que estamos acordados nós passamos trabalhando? A partir dessa perspectiva, devemos nos atentar ao equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal, já que a nossa produtividade depende disso.

Em busca dessa harmonia na gestão de pessoas que surgiu o termo cultura organizacional, cujos objetivos estão intimamente ligados ao desenvolvimento de um ambiente de trabalho agradável e produtivo.

Pensando nisso, desenvolvemos este artigo com a finalidade de conceituar a cultura organizacional e explicar  sua importância para as empresas. Continue lendo para saber mais sobre o assunto!

O que é cultura organizacional?

Esse termo foi desenvolvido em 1982 por Edgar Schein, reconhecido cientista e professor americano. Ele a define, basicamente, como a representação de um conjunto de premissas e aprendizados desenvolvidos a partir da adaptação e integração internas para a solução de problemas.

Isso pode ser percebido por meio do conjunto de princípios e atitudes que influenciam diretamente na tomada de decisões por grupos de colaboradores, mesclando personalidades que formam, ao final, uma organização com suas próprias peculiaridades e especificidades.

Qual é a importância da cultura organizacional para as empresas?

Quando falamos na importância da cultura em sociedades organizacionais, é necessário lembrar que a junção de personalidades diferentes pode resultar em algo inesperado.

A maior parte dos empreendedores bem-sucedidos tem consciência de que não adianta contratar um profissional excelente se ele não estiver alinhado à cultura organizacional já estabelecida pela empresa.

Por esse motivo, é essencial que o gestor tenha em mente o perfil dos seus colaboradores a fim de alinhar as suas perspectivas e melhorar o clima de trabalho, assim como os resultados no ambiente profissional.

A cultura organizacional também mostra sua relevância, visto que impacta em:

  • equipes mais motivadas, engajadas e que se identificam com a missão da empresa;
  • colaboradores mais satisfeitos e felizes, o que gera um aumento da participação e do comprometimento;
  • diminuição do turnover (índice de desligamentos), já que os colaboradores se alinham à empresa desde o seu recrutamento.

Como fazer o diagnóstico?

Apesar do que muitos pensam, há uma real possibilidade de medir e avaliar a cultura organizacional a fim de ter um diagnóstico preciso do que é necessário se atentar.

Alguns dos pontos que merecem observação nesse diagnóstico são:

  • insatisfação e desmotivação — a crença de que não haverão oportunidades de crescimento na empresa resulta em falta de interesse nas responsabilidades cotidianas;
  • ambiente com muitas fofocas — esse tipo de situação causa intrigas, enfraquece a liderança e aumenta drasticamente o turnover da empresa, pois causa desentendimentos frequentes entre os membros da organização;
  • competitividade exacerbada — resulta em um ambiente onde o trabalho em equipe é totalmente abandonado, o que, consequentemente, diminui a produtividade coletiva;
  • erros vistos como defeitos e não assumidos — ocorrem quando colaboradores cometem erro e culpam  os colegas. Assim como a fofoca, essas acusações criam um ambiente de trabalho extremamente hostil e desagradável;
  • ausência de liderança — o gestor não deve ser visto como uma figura autoritária, mas como um líder que consegue respeito pela sua conduta, e não pelo temor;
  • taxa de desligamentos elevada — o turnover é um dos grandes problemas no quadro de pessoal, mas também pode ser usado como índice para detectar que o momento exige mudanças;
  • ausências repetitivas — costumam ocorrer quando o colaborador deseja “fugir” do ambiente de trabalho.

Pesquisas VitalSmarts

Como desenvolver e melhorar a cultura da empresa?

Agora que você já realizou o diagnóstico e constatou se há, de fato, uma cultura tóxica na sua empresa, é preciso saber que alguns pontos devem sofrer mudanças a fim de focar na resolução de conflitos. Separamos abaixo algumas atitudes a se adotar. Veja:

Realize pesquisas de clima organizacional

A realização de pesquisas de satisfação ambiente corporativo é um dos grandes trunfos do RH de uma empresa. Essa atitude desempenha um importante papel na cultura organizacional, pois permite mensurar o nível de engajamento dos funcionários.

O objetivo dessa estratégia é realizar questionários com perguntas acerca da satisfação dos colaboradores em relação à companhia, ao ambiente de trabalho, às atividades realizadas por eles, entre outras questões que podem ser abordadas.

Invista em planos de carreira

A maioria das pessoas não se sente satisfeita trabalhando em uma empresa que não oferece um bom plano de carreira.

Por esse motivo, é essencial realizar planejamentos que contenham metas que auxiliem o desenvolvimento da carreira no curto e no longo prazo. Dessa forma, ocorre um desenvolvimento da cultura organizacional e aumento da produtividade a partir da motivação financeira.

Abra os canais de comunicação

Para ter uma equipe unida e que trabalhe em sintonia, é necessário que todo o corpo da empresa “fale a mesma língua”. Por isso, uma estratégia interessante é encurtar o canal de comunicação existente entre os gestores, os demais colaboradores e o setor de RH.

Portanto, compartilhe informações, fale de problemas abertamente e incentive os funcionários a apresentar sugestões e falar dos seus descontentamentos. Tudo isso é extremamente útil no alinhamento da organização.

Dê feedbacks

Para ser eficaz, o feedback precisa conter uma linguagem clara e empática, ou seja, demonstrar que você realmente se preocupa em avaliar a situação e dar um retorno ao colaborador.

É indispensável que você mostre os pontos negativos, mas também que não se esqueça de demonstrar que percebeu o esforço despendido. Além disso, oferecer apoio e indicar formas de melhorar são atitudes que também não podem faltar em um feedback efetivo.

Invista em treinamentos

Além das dicas mencionadas acima, não se esqueça de investir em treinamentos comportamentais corporativos — tanto para os gestores quanto para os colaboradores —, contratando uma empresa especializada no assunto.

Essa estratégia é surpreendentemente eficaz, uma vez que ambas as partes são focadas na melhoria do desempenho e no alinhamento comportamental em uma cultura organizacional.

A VitalSmarts oferece alguns tipos de treinamentos corporativos que atendem às diferentes situações enfrentadas pelas empresas. Conheça os nossos treinamentos e escolha o mais adequado para a sua corporação.

Close