Conheça os principais conflitos empresariais e suas consequências!

Consideramos como tipos de conflitos empresariais toda controvérsia, desavença, polêmica, choque de interesses ou disputa que ocorra no ambiente organizacional, ou seja, dentro de uma empresa.

Infelizmente, essa é uma realidade com a qual muitas organizações têm de lidar. Afinal, as pessoas têm pontos de vista diferentes em relação a um mesmo assunto e isso pode gerar divergências de opiniões, causando sérios impactos negativos para o clima organizacional e até mesmo prejudicando a produtividade da equipe.

Portanto, neste conteúdo mostraremos quais são os principais tipos de conflitos empresariais, quais malefícios geram às empresas, como lidar com eles, entre outros aspectos que você precisa saber sobre o assunto. Acompanhe a leitura do artigo para conferir!

Quais são os principais tipos de conflitos empresariais?

A seguir listamos alguns dos conflitos institucionais mais recorrentes nas organizações.

1. Conflito latente

Trata-se do conflito quando não é declarado. É aquele que, apesar de não mencionado, fica evidente por haver a clara consciência de sua existência por parte de todos da equipe.

Geralmente, esse tipo de conflito não é trabalhado pelos gestores, o que é um grande erro, já que ele pode ser um gatilho para que problemas maiores ocorram no futuro.

2. Conflito percebido

Não muito diferente do anterior, o conflito percebido é aquele em que, apesar de os elementos envolvidos aceitarem a sua existência, ainda não se manifestam abertamente em relação ao problema.

3. Conflito sentido

É o conflito quando atinge todas as partes envolvidas, que além de haver consciência a seu respeito, é nítido que ele afeta principalmente as emoções e o psicológico dos colaboradores.

4. Conflito manifesto

Consiste na etapa em que o conflito já é evidente em ambas as partes e também é percebido com bastante clareza por terceiros, podendo interferir profundamente na dinâmica e no relacionamento da organização.

5. Falhas na comunicação interna

Sem uma comunicação interna bem estruturada, o que se nota é a presença de informações descentralizadas e decisões que podem gerar conflitos de interesses entre os departamentos, como a famosa brincadeira do “telefone sem fio”.

Por isso, a comunicação interna precisa ser clara, concisa e sempre alinhada com os objetivos da organização.

6. Ausência de processos

Da mesma maneira que a comunicação interna faz grande diferença na resolução de conflitos empresariais, uma boa gestão de processos contribui diretamente com a maneira como os problemas são resolvidos à medida que surgem.

Infelizmente, muitas empresas não definem nem padronizam seus processos adequadamente e isso gera grande margem para novos conflitos empresariais.

7. Clima organizacional ruim

Sem dúvida, esse é um dos tipos de conflitos empresariais mais comuns e costuma ocorrer pela falta de investimento em estratégias e ações que contribuam para garantir uma relação saudável entre os funcionários. A tendência é que discussões, desavenças e conflitos se tornem presentes no cotidiano.

Dado o contexto, é necessário promover ações que ajudem a desenvolver um clima organizacional amigável, pois isso pode reduzir as possibilidades de ocorrerem conflitos no ambiente de trabalho.

barreira entre geracoes

Quais fatores causam conflitos empresariais?

Agora que você conhece alguns tipos de conflitos empresariais, é importante entender também quais são os motivos relacionados aos problemas entre colaboradores e gestores dentro do ambiente organizacional.

Entre eles, podemos citar:

  • necessidade de status;
  • competição entre funcionários;
  • mudanças externas acompanhadas de medo, ansiedade e tensão;
  • recursos limitados ou escassos;
  • luta por poder;
  • exploração e manipulação;
  • ganância ou excesso de ambição;
  • ambiente adverso;
  • diferenças ideológicas ou culturais;
  • busca por autonomia.

Vale mencionar, ainda, que os conflitos podem gerar tanto resultados negativos ou positivos, dependendo apenas do modo como eles são tratados.

Quais as consequências que os conflitos trazem para a organização?

Já conhecendo os principais tipos de conflitos empresariais e os motivos que causam estes problemas entre colaboradores, podemos afirmar também quais os impactos que eles podem gerar para a empresa. Por exemplo:

  • instigam comportamentos irresponsáveis;
  • aprofundam as diferenças entre os funcionários;
  • estimulam a polarização entre indivíduos e grupos;
  • dificultam a comunicação, interação e cooperação;
  • geram desgaste emocional;
  • afetam os resultados da empresa;
  • podem romper relacionamentos;
  • criam suspeitas e desconfianças;
  • podem levar os líderes a adotarem um perfil autoritário.

Entretanto, quando bem administrados, os conflitos empresariais podem ser grandes oportunidades de melhorias, mudanças e desenvolvimento.

Como lidar com os conflitos?

A forma de gerir conflitos com a finalidade de chegar a soluções depende principalmente do estágio em que os problemas se encontram, além da sensibilidade do mediador em notar suas existências, já que existem inclusive formas de conflitos não declaradas, como já mencionamos.

Sendo assim, o primeiro passo — e o melhor caminho para solucionar qualquer desavença — é estabelecer um diálogo aberto, partindo da premissa de que todas as partes envolvidas precisam se desarmar e apresentar claramente as divergências identificadas, sempre buscando um clima amistoso, ético e profissional.

Após desenvolver um clima propício para negociações saudáveis, é preciso discutir os pontos de vista de ambos os lados. Caso uma das partes ainda se mostre relutante, um intermediador deverá assimilar a posição, conduzindo a negociação para o caminho sustentável.

Ou seja, a busca deve ser por um ponto em comum como foco principal na solução, preservando os interesses de todos os lados, sem que isso perca o alinhamento com os objetivos da empresa.

É muito importante mostrar que é comum ocorrerem divergências de opiniões dentro de uma empresa. E ainda mais importante: Garantir um ambiente corporativo sério e profissional, que sempre terá os objetivos da empresa como uma prioridade, e o trabalho em equipe como uma ferramenta imprescindível para o desenvolvimento de todos.

Como você pôde conferir neste artigo, conhecer os tipos de conflitos empresariais e suas causas é fundamental para saber como lidar com eles. Além disso, agora você sabe que as divergências entre colaboradores não devem ser encaradas somente como um aspecto negativo. A sua resolução pode ser encarada como uma oportunidade de crescimento entre os colegas de trabalho e da organização como um todo.

Agora, que você conheceu os principais tipos de conflitos empresariais e suas consequências, não deixe de conferir também os conflitos mais comuns entre colegas de trabalho e como resolvê-los!