Afinal, você sabe o que é inteligência emocional?

Foi-se o tempo em que a capacidade cognitiva de um indivíduo podia ser medida apenas por meio de testes de Q.I. Hoje em dia, muito mais do que ter um raciocínio lógico, é preciso que um líder saiba desenvolver e conseguir controlar as emoções. Isso é o que chamamos de inteligência emocional.

inteligencia-emocionalEsse tipo de inteligência foi pioneiramente estudado pelo pesquisador e psicólogo americano Daniel Goleman. Durante as suas inúmeras pesquisas, ele descobriu que o sucesso pessoal e profissional de uma pessoa não é determinado apenas pelo seu quociente de inteligência, mas que é primordial saber compreender as emoções para que isso aconteça.

Dessa forma, passou-se a conceituar o indivíduo como emocionalmente inteligente quando ele é capaz de identificar as emoções e sabe lidar com elas de forma sábia. Afinal, de nada adianta possuir um vasto conhecimento acadêmico se suas emoções atrapalham a usá-lo, certo?

Por outro lado, é importante destacar que esse conceito envolve não somente a capacidade de compreender as próprias emoções, mas também entender as emoções alheias e saber lidar com elas — o que é um grande desafio atualmente, já que a maioria das pessoas não desenvolve o autoconhecimento.

Portanto, percebe-se que é um grande diferencial saber controlar as próprias emoções e conviver harmoniosamente com os sentimentos do próximo. Além do mais, quem possui essa capacidade acaba se tornando um pouco mais responsável que os demais.

Ficou curioso e quer aprender um pouco mais sobre esse assunto? Não deixe de acompanhar o post que preparamos para você! Nele, mostraremos qual a importância desse tipo de inteligência e como desenvolvê-la. Continue lendo!

Importância da inteligência emocional para os líderes

Além de ser de grande ajuda na compreensão das interações sociais e na resolução de problemas organizacionais, a inteligência emocional é um grande instrumento de resolução de conflitos interpessoais.

Um verdadeiro líder precisa saber compreender os sinais que os seus colaboradores emitem, ou seja, quais os problemas, angústias e anseios que eles possuem. Além disso, é necessário estar sempre um passo à frente nessa leitura comportamental, principalmente quando se propõe mudanças no ambiente corporativo.

As reações dos colaboradores podem ser previstas e, inclusive, as mudanças podem ser pensadas com base no perfil geral do pessoal da empresa. Isso, com certeza, é uma grande sacada e deixa todos satisfeitos.

Por isso, listaremos abaixo alguns motivos pelos quais ela é importante para líderes.

Empatia

Aprender a lidar com aqueles que são diferentes de nós é uma das tarefas mais difíceis no que se refere ao comportamento humano. Temos a tendência de pensar que os nossos posicionamentos e ideias são sempre os corretos, quando a verdade pode ser outra.

Uma pessoa definida como empática possui a habilidade de dissociar os seus preconceitos da análise de uma situação concreta. É assim que ela consegue enxergar os diversos lados de uma situação sem julgar as atitudes de quem ela observa.

É por esse motivo que ter empatia é extremamente importante até mesmo para saber entrar e sair dos diversos contextos a que somos submetidos ao longo do dia — principalmente na gestão de pessoas.

Autoconsciência emocional

Você tem uma boa compreensão das suas próprias emoções? Consegue prever como agiria em determinada situação? Sabe dissociar suas emoções das decisões que precisa tomar no dia a dia?

Ter autoconsciência emocional é responder positivamente às perguntas anteriores. É essencial que tenhamos conhecimento do nosso campo emocional para aprender a lidar com o dos outros. Um líder emocionalmente descontrolado não passa credibilidade e muito menos é respeitado.

Autocontrole

Ter autocontrole está intimamente ligado à autoconsciência emocional. Isso porque, como já dissemos, um bom líder é aquele que — por meio da compreensão das emoções e sentimentos alheios — consegue estabelecer uma harmonia no espaço profissional.

A partir do momento em que você é capaz de tomar consciência dos próprios sentimentos, fica muito mais fácil buscar mecanismos para que o autocontrole seja desenvolvido, não é mesmo?

Gerenciamento de conflitos

Sabemos o quanto é complicado lidar com muitas pessoas e, principalmente, manter a ordem quando há conflitos entre elas. Além da empatia, ter inteligência emocional é saber gerenciar conflitos no ambiente de trabalho, sejam eles puramente profissionais ou emocionais — e isso é o trabalho do líder.

Melhores maneiras de desenvolver esse tipo de inteligência

Agora que você já sabe qual é a importância da inteligência emocional para um líder, veja abaixo algumas dicas de como desenvolvê-la.

Aprenda a dominar as suas emoções

O autocontrole só será alcançado a partir do momento em que houver um pleno e verdadeiro autoconhecimento. É importante que você tenha consciência de que esse tipo de inteligência pode ser desenvolvido e, além disso, é necessário que haja também empenho e força de vontade para que isso aconteça.

Uma dica de ouro é refletir muito antes de agir! Conte até 10 sempre que pensar em “explodir” ou quando quiser desistir. Pensar com a cabeça quente é o mesmo que não pensar. Portanto, tente sempre ser racional que isso acontecerá naturalmente com o passar do tempo.

Saiba lidar com a pressão

Não são todas as pessoas que nascem sabendo a lidar com pressão. A boa notícia é que essa habilidade também pode ser desenvolvida. Quando se sentir muito pressionado, pense: “eu fiz tudo o que pude para evitar essa situação”.

Manter a calma é imprescindível para não deixar que a ansiedade e o medo tomem conta de você — e você não quer que isso aconteça, certo? É o mesmo que deixar que suas emoções te controlem — o exato oposto de ter inteligência emocional.

Exercite o respeito ao próximo

Respeitar o próximo e ter empatia são praticamente a mesma coisa. Por isso, tente sempre enxergar o outro lado da moeda. Imagine-se na situação em que o outro está e será muito mais fácil compreender suas atitudes e motivações.

Conte com a ajuda de uma empresa especializada

Por fim, é importante procurar uma empresa especializada no assunto de treinamentos comportamentais corporativos. Busque uma empresa que vise a melhoria da performance organizacional e cuja metodologia seja de grande renome.

Essa é uma atitude necessária para desenvolver todo o ambiente corporativo de uma forma harmônica e aumentar a capacidade de inovação e execução das organizações.

Como você pode perceber, o verdadeiro líder é aquele que, além de várias outras qualidades, possui a capacidade de compreender as emoções alheias. É dessa forma que o respeito e a admiração vêm até nós. A consideração dos colaboradores precisa ser conquistada por meio da sabedoria e da inteligência emocional.

Então, gostou das nossas dicas de como desenvolver inteligência emocional? Ainda possui alguma dúvida? Entre em conosco conosco para mais informações!